[#VozesFemininas] Alice Pestana (1860-1929)

Figura proeminente do feminismo em Portugal, Alice Evelina Pestana Coelho (1860-1929) nasceu em Santarém, no seio de uma família burguesa. Ficou órfã de mãe com apenas cinco anos. Já na adolescência, depois de o pai ter voltado a casar, passou a viver com a avô materna, em Lisboa. Foi educada por uma preceptora estrangeira, que lhe ensinou línguas, assim como noções elementares de História, Aritmética e Geografia. Insatisfeita com a educação tradicional feminina, que considerava bastante inferior à dada aos homens, resolveu aprofundar os estudos no Liceu Nacional de Lisboa, onde concluiu o ensino secundário com 20 anos. O seu primeiro artigo — uma crítica à tradução da tragédia shakespeariana Hamlet, feita por D. Luís I — foi publicado na revista The Financial and Mercantile Gazette. Para além da intensa colaboração na imprensa, escreveu também contos, romances, ensaios e teatro, assinando sob os pseudónimos anagramáticos Eduardo Caiel, Caiel, Celia Elevani e Cil.

Em 1888, ano em que Parlamento aprovou um projecto-lei com vista a estender o ensino liceal às mulheres, Alice Pestana viajou, a convite do Governo, pela Suíça, França e Inglaterra, visitando estabelecimentos de ensino secundário e recolhendo informação acerca do seu funcionamento. O relatório que resultou dessas viagens foi publicado no Diário do Governo, no ano seguinte. A partir de 1901, depois de casar com o professor espanhol Pedro Blanco Suárez, estabeleceu residência em Madrid, cidade onde viria a falecer com 69 anos.

One thought on “[#VozesFemininas] Alice Pestana (1860-1929)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.