Húmus — Raul Brandão

Chove. Cada vez vejo mais turvo, cada vez tenho mais medo. Estamos enterrados em convenções até ao pescoço: usamos as mesmas palavras, fazemos os mesmos gestos. A poeira entranhada sufoca-nos. Pega-se. Adere. Há dias em que não distingo estes seres da minha própria alma; há dias em que através das máscaras vejo outras fisionomias, e, sob a impassibilidade, dor; há dias em que o céu e o inferno esperam e desesperam. Pressinto uma vida oculta, a questão é fazê-la vir à supuração.


Esta manhã de chuva é um minuto no rodar infinito dos séculos, e os seres que passam meras sombras. Tudo isto me pesa e pesa-me também não viver. Do fundo de mim mesmo protesto que a vida não é isto. A árvore cumpre, o bicho cumpre. Só eu me afundo soterrado em cinza. Terei por força de me habituar à aquiescência e à regra? Crio cama, e todos os dias sinto a usura da vida e os passos da morte mais fundo e mais perto.

Título: Húmus
Autor: Raul Brandão
Data Original de Publicação: 1917
Data de Publicação do eBook: 2020
Imagem da Capa: Das Schweigen, de Johann Heinrich Füssli
Revisão: Ricardo Lourenço, Cláudia Amorim e Laura Natal
ISBN: 978-989-8698-22-3
Texto-Fonte: Húmus. Lisboa: Livrarias Aillaud & Bertrand, 1926.

EPUB
Icon
Húmus — Raul Brandão
MOBI
Icon
Húmus — Raul Brandão [MOBI]

3 thoughts on “Húmus — Raul Brandão

  1. Pingback: 10 OBRAS-PRIMAS DA LITERATURA PORTUGUESA PARA LER (OU RELER) ONLINE - Torre de Babel

  2. Pingback: 10 OBRAS-PRIMAS DA LITERATURA PORTUGUESA PARA LER (OU RELER) ONLINE | Blogue do IILP

  3. Pingback: 10 obras-primas da literatura portuguesa para ler (ou reler) online - Lisboa Secreta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.