Projecto Adamastor

Frederico Lourenço lança iniciativa dedicada à aprendizagem de Latim

Frederico Lourenço, reconhecido especialista em línguas clássicas e vencedor do Prémio Pessoa em 2016, criou recentemente, no Facebook, a página Latim do Zero, onde planeia publicar todos os dias uma lição de Latim. A ideia tem sido muito bem recebida, contando já com milhares de seguidores.

Vou partilhar um segredo convosco. A beleza absoluta existe. É a língua latina.
 
O objectivo desta Página é simples: proporcionar, de forma inteiramente informal, o acesso ao latim, partindo do zero. Todos os posts desta Página terão como título «Lição n.º ?». Portanto, a qualquer momento qualquer pessoa pode «maratonar» todas as Lições, por ordem.
 
Há muitas teorias sobre como ensinar latim e grego. Eu dei a minha primeira aula de latim em 1988, a uma turma do Ensino Secundário. Desde então, fui acumulando experiência, nas Universidades de Lisboa e de Coimbra, relativamente ao modo mais expedito e prático para se dominar, passo a passo, as dificuldades do latim e do grego. Solidarizo-me inteiramente com dois métodos que NÃO são os meus: o método oral de ensinar latim como língua viva (acho óptimo); o método de ensinar latim usando somente frases e textos da Antiguidade (acho maravilhoso).
 
No entanto:
 
O método que sigo é aquele que, na minha opinião, deu ao mundo os melhores latinistas e helenistas que conhecemos: aqueles cujos nomes lemos nas edições e comentários da Oxford University Press e da Cambridge University Press. É o método por meio do qual grandes classicistas como Martin West, James Diggle, Ted Kenney e Michael Reeve aprenderam grego e latim. Consiste em compartimentar, numa fase inicial, todos os temas gramaticais, apresentando-os por meio de FRASES. A estas frases, juntar-se-ão depois pequenos TEXTOS. A terceira fase consiste na leitura de textos autênticos, escritos da Antiguidade.