Dia Ramalho Ortigão

DiaRamalhoOrtigao
O Centro Cultural de Belém, em colaboração com o Centro Nacional de Cultura, organiza a 8 de Fevereiro, na sala Almada Negreiros, o «Dia Ramalho Ortigão». O evento tem entrada livre e o programa completo pode ser consultado abaixo:

A personalidade de Ramalho Ortigão é, no nosso século XIX, exemplo singular de quem representa o diálogo intenso entre a sociedade antiga e a sociedade moderna. Cultor das raízes portuguesas, da história, da terra, da paisagem e das gentes, soube legar-nos retratos impressivos de Portugal como realidade multifacetada, feita de muitas diferenças e complementaridades. A amizade com o seu antigo aluno José Maria Eça de Queiroz e com o seu vizinho Oliveira Martins inseriu-o na modernidade do seu tempo (apesar de se ter oposto aos jovens da «Questão Coimbrã»), sem nunca abandonar a visão do mundo como encruzilhada entre a tradição e a renovação. Não podemos compreender o Portugal do fim do século sem lermos a obra de Ramalho, que contínua, por caminhos diversos, o magistério de Herculano na divulgação e  defesa do património cultural e do território e na preservação dos tesouros literários, em especial na Biblioteca de Ajuda, que, como o autor de Eurico, o Presbítero, também dirigiu. A presença de José Duarte Ramalho Ortigão no grupo dos cinco (com Antero, Eça, Oliveira Martins e Junqueiro) ou entre os «Vencidos da Vida» deu-lhe uma notoriedade especial, a que corresponde uma nítida atenção à riqueza da nossa cultura, como ponto de encontro de uma rica diversidade. A «ramalhal figura» teve, assim, a inteligência de cultivar o sentido crítico como o melhor intérprete do tempo…
 
PROGRAMA:
 
 15h00 – Abertura
 
Guilherme d’Oliveira Martins
António Lamas
 
15h15 – “Histórias  Cor de Rosa” – vida e obra
Maria João Lello Ortigão de Oliveira – Ramalho Ortigão, meu próximo.
Alice N. Alves – Ramalho Ortigão – Um percurso biográfico traçado por um Destino.
Rodrigo Ortigão de Oliveira – A Família de Ramalho.
 
16h00 – “Arte Portuguesa I,II,III” – arte e património
Fernando António Batista Pereira ( sem título)
Raquel Henriques da Silva – Ramalho Ortigão: Em louvor da pintura naturalista.
Carlos Couto Sequeira Costa – Pormenor-pormaior: Ramalho Ortigão ‘Artista de Crítica’
 
16h45 – intervalo
 
17h00 – “As Farpas” – sociedade e a Geração de 70
Guilherme d’Oliveira Martins – Ramalho Ortigão – ponte entre gerações.
José-Augusto França – O Martens, modelo do Eça e do Ramalho.
 
17h45 – “O Mistério da Estrada de Sintra” – excerto do filme e intervenção do realizador Jorge Paixão da Costa – Leitura de excertos de textos de Ramalho Ortigão por Luis Burnay e Margarida Ortigão Ramos.