Projecto Adamastor

Debate on-line: No futuro, como será o livro?

No futuro, como será o livro

A História fala pela importância do livro, das três grandes religiões abraâmicas, também ditas “do livro”, às constituições por que se regem os países. Na forma como o entendemos até muito recentemente, o livro é um objecto de papel a que associamos a disseminação, preservação e legitimação do conhecimento por uma prática de edição que remonta à impressora de Gutenberg. Mas este estatuto não impediu que o livro se juntasse à lista de espécies em vias de extinção, pelo menos a acreditar nos relatos em que a rádio, a televisão ou a internet foram sendo vistas como ameaças à hegemonia do livro enquanto guardião do conhecimento. Hoje, a ameaça parece ser o livro digital. É mesmo assim? O destino do livro de papel será como raridade de coleccionador ou luxo ao alcance de poucos? E será o futuro do livro de papel mais relevante do que o futuro da leitura?

Com participação de Bruno Amaral (autor do “Guia para 50 Personagens da Ficção Portuguesa”), Carlos Vaz Marques (director da revista literária Granta), José Mário Silva (jornalista e crítico literário), Maria João Nogueira (CloudPT) e Paulo Querido (colunista do Jornal de Negócios), até 14 de Junho.

O debate pode ser acompanhado no website da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Tagged on: